• Descrição

    ritidoplastiaLifting facial ou Ritidoplastia é o nome dado à cirurgia plástica da face que visa reposicionar os tecidos faciais, atenuando rugas e marcas de expressão, promovendo o rejuvenescimento facial.

    A cirurgia plástica da face tornou-se um dos procedimentos mais populares da especialidade graças ao surgimento de novas técnicas e a grande melhora na qualidade dos resultados.

    O objetivo desta cirurgia é atenuar os efeitos do tempo, gravidade, exposição solar e stress do cotidiano sobre a face, que resultam no aparecimento dos sinais de envelhecimento. Estas alterações ocorrem de maneira lenta e progressiva, incluindo todos os componentes da estrutura facial. Com a idade, o crânio fica menor, parte da gordura é absorvida, os músculos ficam mais flácidos e a pele perde elasticidade. Consequentemente, vários sinais característicos como acentuação das rugas na testa, queda das sobrancelhas, excessos de pele e rugas ao redor dos olhos, queda das bochechas, acentuação do sulco entre o nariz e a boca e um excesso de pele embaixo do pescoço podem aparecer.

    Os melhores candidatos para esta cirurgia são pessoas com sinais iniciais de flacidez na face e pescoço, elasticidade da pele relativamente preservada e uma estrutura óssea forte e bem definida. A maioria dos pacientes está entre os 40 e 60 anos, embora esta cirurgia possa ser realizada com ótimos resultados em idosos. A ritidoplastia promove a adequação dos tecidos da face às suas unidades anatômicas, resgatando uma aparência mais jovial, de modo natural, melhorando a auto-estima. Porém, a cirurgia não é capaz de modificar totalmente a sua aparência nem devolver a saúde e vitalidade da juventude.

  • Cirurgia

    O tipo de anestesia empregada fica a critério da equipe de anestesistas, na dependência da avaliação de cada caso, podendo ser realizada sob anestesia local com sedação ou sob anestesia geral. O tempo de procedimento cirúrgico varia de 3 – 4 hs.

    As várias técnicas existentes, repletas de detalhes individuais, são geralmente executadas através de incisões que se iniciam na região das têmporas, descem ao longo das rugas naturais em frente à orelha e continuam por trás da orelha, podendo se prolongar até o couro cabeludo. Em casos de grande flacidez no pescoço, uma pequena incisão pode ser necessária logo abaixo do queixo para tratar a musculatura subjacente. A extensão das cicatrizes é bastante variável e depende do grau de flacidez presente. A tendência moderna em cirurgia plástica tem sido a redução das cicatrizes quando possível, desde que esta técnica não comprometa o resultado final. Portanto, em pacientes com sinais leves de envelhecimento, a técnica conhecida como “minilifting”, em que não há cicatrizes atrás das orelhas, pode ser indicada. Independente da técnica empregada, as cicatrizes devem ser discretas e praticamente imperceptíveis.

  • Recuperação

    Pacientes submetidos à ritidoplastia devem permanecer em repouso absoluto por 7 dias, mantendo a cabeça sempre elevada. Uma sensação de cansaço é esperada neste período, especialmente devido aos medicamentos usados na anestesia. Portanto é importante descansar adequadamente e alimentar-se bem.

    O inchaço e o aparecimento de manchas roxas chamadas equimoses são normais após esta cirurgia e tendem a se concentrar na região da mandíbula e ao redor dos olhos e orelhas. O resultado é uma leve distorção na aparência da face e uma sensação de rigidez no local. Isto ocorre graças à grande vascularização local e não significa que algo errado aconteceu durante a cirurgia. A aplicação de compressas geladas na face e nos olhos durante os primeiros 7 dias visa acelerar o processo de reabsorção da maioria do inchaço, que normalmente ocorre em 2-3 semanas. A realização de fisioterapia e o emprego de uma faixa elástica no pescoço podem acelerar ainda mais este processo. Lembramos que, na maioria dos pacientes, a reabsorção total do inchaço e acomodação final dos tecidos costuma ocorrer após 3-6 meses. Portanto, a apreciação do contorno final só é possível após este período.