• Descrição

    lipoO termo Lipoaspiração é utilizado para definir um procedimento cirúrgico que visa à remoção parcial da gordura de determinada região, com o intuito de proporcionar melhora do contorno corporal e/ ou a correção de defeitos de conteúdo gorduroso. Lipoescultura é um termo mais recentemente difundido em que após realização da Lipoaspiração, utiliza-se parte da gordura aspirada para preenchimento de algum defeito ou depressão corporal bem como aumento volumétrico de uma determinada área (lipoenxertia).

    Pacientes com gordura localizada e que não respondem a programas de dieta e exercícios são os candidatos ideais para esta cirurgia.

    Este método pode ser utilizado em qualquer região corporal que apresente acúmulo localizado de gordura. Entretanto, há limitações técnicas e anatômicas como em toda cirurgia estética, portanto deve ser criteriosamente indicada.

    Irregularidades e depressões causadas pela “celulite” podem não ser totalmente eliminadas pela lipoaspiração, embora possa haver algum grau de melhora na aparência estética da região tratada.

    A lipoaspiração pode ser associada a outras cirurgias, dependendo das suas dimensões e da particularidade de cada caso. Isto será esclarecido durante sua consulta, ponderando as expectativas e as possibilidades técnicas.

  • Cirurgia

    O tipo de anestesia empregada fica a critério da equipe de anestesistas, na dependência da avaliação de cada caso, podendo ser realizada sob anestesia local com sedação, anestesia peridural com sedação ou sob anestesia geral.

    O tempo da cirurgia vai depender da extensão da área lipoaspirada e da presença de procedimentos associados, durando em média 3 horas.

    Através de cânulas de diversos calibres e formatos, a gordura é aspirada, de forma uniforme, evitando o aparecimento de irregularidades e obtendo-se o contorno corporal programado.

    As cicatrizes resultantes são muito pequenas, aproximadamente 1 cm, e se localizam em locais imperceptíveis.

  • Recuperação

    A maioria dos pacientes retorna às suas atividades laborativas em aproximadamente 7 a 10 dias e às atividades físicas em tono de 30 a 60 dias, dependendo do tipo de trabalho, do tipo de atividade física e da evolução pós-operatória de cada paciente.

    Devem-se utilizar malhas de compressão elástica e espumas modeladoras por um período de 30 a 60 dias visando maximizar a aderência dos tecidos e acelerar a reabsorção do edema (inchaço) e remodelação corporal. Sessões de drenagem linfática devem ser iniciadas tão logo o paciente tolere a realização do procedimento.

    Assim como na maioria das cirurgias plásticas, o contorno final pode ser apreciado somente após a acomodação total dos tecidos e a reabsorção total do inchaço, que ocorrem geralmente após 3 a 6 meses.