• Descrição

    cirurgia intimaMuitas mulheres sentem-se incomodadas com a aparência de sua genitália. Alterações da normalidade, bem mais freqüentes do que se imagina, em geral acarretam traumas psicológicos, constrangimentos e, muitas vezes, até mesmo desconforto e dor durante o ato sexual, prejudicando o relacionamento afetivo com seu parceiro.

    Realizada na região genital, a Cirurgia Íntima feminina, serve para corrigir esteticamente problemas decorrentes de flacidez , hipo ou hipertrofia dos lábios, acúmulo de gordura na região pubiana, entre outros, melhorando a qualidade de vida, a sexualidade e a autoimagem de muitas mulheres.

    Entre as principais causas que levam as pacientes ao consultório médico para esse fim, encontra-se a hipertrofia (aumento) de pequenos lábios associada à flacidez e às assimetrias. Em menor freqüência, a flacidez associada à atrofia (insuficiência de volume) dos grandes lábios e o aumento de volume de gordura na região pubiana, que confere um aspecto abaulado acima dos genitais, muitas vezes visível até sob a calça.

  • Cirurgia

    O tipo de anestesia empregada fica a critério da equipe de anestesistas, na dependência da avaliação de cada caso, podendo ser realizada sob anestesia local, local com sedação ou sob bloqueio peridural.

    O tempo cirúrgico dura em media 1h, não necessitando de internação hospitalar. Ninfoplastia (ou labioplastia) é a cirurgia realizada nos pequenos lábios vaginais, onde parte da pele excedente é retirada, a fim de corrigir a hipertrofia, flacidez e prováveis assimetrias da região.

  • Recuperação

    O paciente deve permanecer em repouso absoluto por cerca de 48 horas. Independentemente do procedimento realizado, edema (inchaço) e equimose (manchas roxas) são sinais comuns e costumam regredir gradativamente durante as primeiras 2 semanas.

    A maioria dos pacientes retorna às suas atividades laborativas após o 3º dia e às atividades físicas em tono de 30 dias, dependendo do tipo de trabalho, do tipo de atividade física e da evolução pós-operatória de cada paciente. Relações sexuais devem ser evitadas por um período de 21 a 30 dias.